14 maio 2014

Opinião: Nova War (Gary Gibson)

Nova War by Gary Gibson
Editora: Pan MacMillan (2013)
Formato: Capa mole | 568 páginas
Géneros: Ficção científica
Descrição (GR): "Dakota and Corso are taken prisoner by the Bandati in the second book of The Shoal Sequence
Dakota discovered the Shoal's dark and dangerous secret, and now she works toward stopping not only the spread of this knowledge, but also the onset of the nova war. Found adrift near a Bandati colony world far away from Consortium space, Dakota and Corso find themselves the Bandati's prisoners, and it rapidly becomes clear to them that the humanity’s limited knowledge of the rest of the galaxy, filtered through the Shoal, is direly inaccurate. The Shoal have been fighting a frontier war with a rival species, the Emissaries, with their own FTL technology for more than 15,000 years. Realizing that the Shoal may be the Galaxy's one chance at sustained peace, Dakota is forced to work with Trader to prevent the spread of deadly knowledge carried onboard the Magi ships—but it seems that the nova war is inevitable."
Aviso: SPOILERS
O segundo livro de "The Shoal Sequence" começa quase imediatamente onde terminou o anterior. Dakota e Corso, os nossos dois protagonistas, emergem com a sua nave capaz de FTL num sistema controlado pelos Bandati, uma espécie alienígena que se organiza em "Colmeias" (como as abelhas). Os nossos dois heróis são capturados e torturados para que os Bandati obtenham informações sobre a estranha nave em que os dois humanos apareceram.

Ao mesmo tempo, numa colmeia rival, estão a ser reunidos esforços para uma missão de salvamento. Todos parecem interessados nesta nave com tecnologia FTL... e os mais interessados são os Shoal, porque a nave tem o potencial de fazer com que venha à luz um segredo que mantiveram escondido durante milhares de anos: uma guerra com outra espécie que também possui tecnologia FTL, os Emissários.

Nova War foi um livro com menos ação do que o primeiro, porque se foca antes nas intrigas de duas Colmeias Bandati, cada uma aliada a uma força poderosa na galáxia: uma das colmeias decide ajudar os Shoal a obter a nave de Dakota para que se mantenha o status quo; outra, faz um acordo com os misteriosos Emissários, com quem os Shoal travam uma guerra há milhares de anos pelo controlo da galáxia e das espécies "inferiores" que a habitam. Tanto os Shoal como os Emissários "encontraram" a tecnologia FTL (ou seja, não a desenvolveram por si mesmos) e não querem que mais ninguém a tenha. E os Shoal não querem que os Emissários descubram o poder destrutivo dos motores FTL porque isso faria com que a guerra fosse extremamente destrutiva para a galáxia.

Assim, Dakota e Corso são, novamente, peões de forças muito maiores e grande parte do livro descreve os seus dias enquanto prisioneiros dos Bandati.

Obtemos neste volume mais informações sobre o porquê dos Shoal estarem a mover o seu mundo pela galáxia, sobre as naves dos Magi e como são pilotadas, e sobre a espécie (denominada "os Criadores") que disseminou a tecnologia FTL pela galáxia.

A escrita continua a ser fluída e simples, pelo que a narrativa nunca se torna aborrecida.

Continua a não haver grande desenvolvimento das personagens e sinceramente penso que o autor acrescentou uns "twists" um bocado inverosímeis à história mas, no geral, Nova War foi mais um livro que li com gosto e que associo ao conceito "clássico" de ficção científica: extraterrestres, naves espaciais e colónias noutros planetas. Os diferentes governos planetários e ideologias pareceram-me ser bastante interessantes, mas infelizmente, o autor não entra muito na exploração dessas aspetos, preferindo focar-se mais na ação e em cenas repletas de tecnologia.

No geral, uma obra interessante, mas que podia estar mais bem desenvolvida.

Sem comentários: