12 outubro 2010

Opinião: O Apelo da Lua

Editora: Saída de Emergência (2010)
Formato: Capa mole | 288 páginas
Géneros: Fantasia Urbana
Sinopse (SdE): "Mercy Thompson é uma talentosa mecânica de automóveis que vive na zona de Washington. Mas ela é muito mais do que isso: também é uma metamorfa com o poder de se transformar num coiote. Como se não chegasse, o seu vizinho é um lobisomem, o seu antigo patrão um gremlin, e neste momento está a reparar a carrinha de um vampiro. Este é o mundo de Mercy Thompson, um que parece igualzinho ao nosso, mas cujas sombras estão repletas de estranhas e perigosas criaturas da noite. E se até agora Mercy sempre viveu bem nesse mundo, aproxima-se o dia em que a sua preocupação vai ser apenas sobreviver… "

(A edição lida está no inglês original, mas os dados bibliográficos apresentados são da versão portuguesa para tornar mais fácil a identificação da obra)

"O Apelo da Lua" (Moon Called), é mais um daqueles livros de fantasia urbana que já li há algum tempo, pelo não me lembro de todos os detalhes da história. No entanto, lembro-me de ter gostado bastante da leitura. A opinião que se segue é uma "espécie de tradução" da que foi submetida no site da Amazon pouco depois de ter terminado a leitura da obra.

Mercedes, ou "Mercy" para os amigos é mecânica e vive na zona de Washington. A sua vida poderia ser descrita como relativamente normal e tranquila se não fosse o facto de se dar com um habitante de Faerie; ou o facto de ela própria não ser exactamente humana. Mercy é uma metamorfa e consegue transformar-se num coiote sempre que deseja.

Mesmo com estas pequenas excentricidades Mercy  vive uma vida calma até que um jovem lobisomem chamado Mac aparece, um dia, à sua porta em busca de ajuda. Entre a inexperiência de Mac, o "assédio" do Alfa da alcateia de lobisomens da zona, um velho amor que reaparece e vampiros alucinados, Mercy começa a pensar se não se terá metido numa situação sem remédio.

Este foi o primeiro livro que li desta autora e devo dizer que me agradou imenso. O estilo de escrita é extremamente captivante e prende o leitor desde a primeira página. A protagonista, Mercedes, é uma personagem bastante interessante; gostei imediatamente dela pois achei que representava uma mulher forte e independente mas não em excesso - o que é uma característica bastante comum em heroinas da fantasia urbana, que costumam ter mais traços de personalidade masculinos do que femininos... basicamente são mulheres "duras" que fazem frente a tudo e a todos e acabam por se pôr em perigo sem pensarem nas consequências. Mercedes não é como a maioria dessas personagens... ela reconhece as limitações do seu poder e da sua força. Achei esta sua faceta muito refrescante.

O grande problema deste livro (se é que é um problema) é ser muito... "mainstream". A autora não acrescentou, com esta obra e com a construção do seu mundo, nada de novo ao género da fantasia urbana. As suas descrições de lobisomens, vampiros e fadas são bastante genéricas e vulgares. O único elemento original é mesmo a ideia dos metamorfos e as suas características. Gostei também da associação dos metamorfos aos índios e à sua cultura.

Também a história nada tem de especial, apesar de ter todos os ingredientes para se tornar interessante: personagens com poderes místicos, um mistério e alguns conflitos amorosos.

No geral, "O Apelo da Lua" é uma boa leitura para os amantes da fantasia urbana, mas não prima pela originalidade.

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...