20 setembro 2011

Opinião: Harry Potter e o Cálice de Fogo (JK Rowling)

Editora: Editorial Presença (2000)
Formato: Capa Mole | 590 páginas
Géneros: Lit. Juvenil, Fantasia, Fantasia Urbana
Descrição (GR): "Harry Potter nem quer acreditar na sua sorte! Afinal não vai ter de aturar os Dursleys até ao início do seu quarto ano em Hogwarts. Graças à taça Mundial de Quidditch vai passar os últimos quinze dias de férias na companhia dos Weasleys e do seu amigo Ron. Mas a verdade é que nem tudo vai correr pelo melhor para o nosso herói. Quando Harry começa a sentir a sua cicatriz a doer terrivelmente, sabe que Lord Voldemort está de novo a rondá-lo e a ganhar poder. A marca da morte, que apareceu no céu, não pode significar outra coisa...Entretanto, este é um ano muito especial para Hogwarts, pois é lá que se irá realizar o célebre Torneio dos Três Feiticeiros, no qual Harry vai desempenhar um papel decisivo e que quase lhe irá custar a vida!! Pela segunda vez, Potter vê-se frente a frente com Voldemort, e ele sabe que o maior desejo do poderoso senhor das trevas é vê-lo morto..."

O que dizer deste livro? Por mim, diria simplesmente que é um dos meus livros preferidos e um dos melhores (talvez mesmo o melhor) da saga.

É em "Harry Potter e o Cálice de Fogo" que tudo começa. É neste livro que Harry passa pelas tribulações mais agitadas de sempre; que as personagens começam a ganhar maturidade e relevo, começam a transformar-se nos heróis que serão no livro final da saga. É neste livro que a história começa a tornar-se épica, muito mais do que a simples narração das aventuras de um jovem feiticeiro na sua escola.

O Verão antes do quarto ano de Harry Potter em Hogwarts traz muitas surpresas: uma ida à final da Taça Mundial de Quidditch que culmina com o aparecimento dos Devoradores da Morte e da Marca de Voldemort nos céus; e a realização de um estranho torneio de magia na escola, em que participam os alunos das três maiores escolas da Europa.
Harry é escolhido como quarto campeão do Torneio dos Três Feiticeiros - apesar de pessoas da sua idade estarem impedidas de participar - e descobre que terá de lidar não apenas com tarefas potencialmente mortais mas também com desconfiança, desavenças com os amigos e mesmo... raparigas.
Harry terá de resolver tudo isto e ainda encontrar resposta para o mais arrepiante dos mistérios: quem pôs o seu nome no Cálice de Fogo e porquê.

Descrições 'fatelas' à parte, o quarto livro da saga é provavelmente a obra-prima de Rowling. Tudo se conjuga neste livro para o tornar numa mistura brilhante e equilibrada de vários estilos - acção, romance, suspense, e mesmo algum terror. Todos os aspectos estão afinados até à perfeição. Harry e muitos outros personagens evoluem de forma notável, tornando-se mais maduras através das suas experiências.
O enredo torna-se mais complexo e algo 'épico': pela primeira vez o mundo da feitiçaria é efectivamente o 'mundo' da feitiçaria pois Rowling dá-nos uma perspectiva mais global do universo mágico europeu. A introdução de mais pontos de vista (como o de Frank) torna a narrativa mais completa e interessante.

No geral, adorei este livro. Tanto da primeira vez como agora (nem sei quantas vezes já o li). Foi tão bom que tive de continuar a ler o resto da série sem olhar para as datas estabelecidas pelo grupo da Leitura Conjunta. Enfim, não posso dizer muito mais do que isto a não ser que "Harry Potter e o Cálice de Fogo" é um livro fundamental na saga, a pedra angular digamos.
Relido para a Leitura Conjunta Harry Potter

2 comentários:

Laura disse...

Este livro foi aquele que marcou a viragem de obras infantis para obras juvenis-adultas. Acho que isso acaba por ser o que o torna mais marcante. Mas os meus favoritos são o 5º, 6º e 7º :)

slayra disse...

Também gosto muito desses três... para falar verdade gosto de todos, o que gosto menos deve ser o terceiro. :/ :)