03 novembro 2011

Opiniões: Menos é mais?

Há algum tempo atrás eu e mais alguns bibliófilos discutíamos, num tópico de um fórum, opiniões literárias. Já não lhes chamo críticas porque enfim, a maioria de nós, bloggers, escreve um texto subjectivo sobre o que lemos.
Imagem daqui.

Ora bem, mas como dizia eu e outros amantes de livros trocávamos posts sobre aquilo que achávamos que constituía ou não uma boa opinião num blogue sobre livros. Eu perguntei se os meus companheiros de discussão achavam relevante o tamanho do texto (da opinião), uma vez que tinha lido comentários onde os leitores se queixavam do tamanho, que desencorajava a leitura.
E fiquei a pensar... o que acham vocês (eventuais leitores do blogue)? Como preferem as vossas opiniões? Grandes ou pequenas? Focadas em aspectos como o desenvolvimento da história, do mundo e das personagens? Ou apenas um resumo da história e uma ou duas frases do autor da opinião dizendo que sim senhora gostou ou que não senhora não gostou? E... preferem opiniões com classificações (numéricas, estrelinhas, etc) ou sem?

Digam de vossa justiça (não se esqueçam de dizer porque é que preferem uma maneira ou de outra, se puderem)! :D

9 comentários:

Diana Marques disse...

Para mim, não é importante que uma opinião seja longa ou mais curta, desde que o que eu procuro esteja lá.
Para mim os resumos não são importantes, porque muitas vezes conseguimos perceber isso através da sinopse. Mas, para nos situarmos, não acho mal haver um pequeno resumo, até porque eu própria também o faço nas minhas opiniões.

Quanto ao resto, espero justificações sobre o porquê da pessoa ter gostado, ou não do livro. Não me basta o "gostei/não gostei" sem mais nada. Então e gostaste/não gostaste porquê? Foi o enredo? Foram as personagens? Foi o estilo de escrita do autor? Foi o tema? Foi porque não estava para aí virada? Eu gosto de saber quais foram os motivos da pessoa ter gostado ou não de determinado livro, sejam eles quais forem.

Elphaba J. disse...

Olá Slayra. Não imaginas a quantidades de vezes que já coloquei a mim mesma essa questão e para continua a ser muito complicado não ter uma resposta precisa porque varia muito de leitor para leitor.

Eu sei que no meu caso a tendência é para opiniões grandes, embora nem sempre tenha vontade de as fazer tão pormenorizadas mas penso sempre que o “estilo” de opinião já está associado ao perfil do meu blogue e vou tentado manter o mesmo esquema.
Na opinião em concreto acho muito importante a opinião pessoal de quem leu, mas tenho o cuidado de indicar o género de público a que o livro vai agradar, porque lá por eu gostar não significa que “tu” gostes.

Cenários, personagens, algum pormenor em particular sobre a escrita também acho fundamental, os resumos nem sempre. Pessoalmente acabo por faze-los para que quem leia a opinião consiga perceber o que exponho em seguida, mas pessoalmente? Preferia não o fazer. Acho importante também uma boa introdução à opinião, para quem venha a ler aquele primeiro paragrafo perceba o que vai encontrar e de que tipo de livro se trata, no caso de não gostar da introdução nem vale apena ler o resto da opinião.

Agora em relação a opiniões de outros blogues é me indiferente desde que a opinião não se limite a um resumo alargado da sinopse eu leio sempre com muito gosto.

Bom post * Beijinhos*

WhiteLady3 disse...

Faço minhas as palavras da Diana. Para resumos leio a sinopse, obrigada, o que procuro na crítica/opinião é o que levou o blogger/leitor a pegar no livro e o que gostou no livro. Se as personagens crescem, se o enredo mantém a nossa atenção, se a escrita é acessível ou tem muitos artifícios (o que às vezes desencoraja a leitura).

Muitas vezes leio apenas o primeiro e último parágrafo porque o que procuro vem aí resumido, enquanto que no resto do texto há quem se perca a adjectivar inúmeras vezes uma mesma frase sem no entanto nada dizer sobre o livro. O_o

E gosto de classificações. Sei que são subjectivas e dependem de inúmeros factores, mas se vejo que um livro tem 4 ou 5 estrelas (ou lá o que escolham para classificar) numa escala de 1 a 5, é normal que a crítica me chame mais a atenção do que a crítica a um livro que tenha 2 ou 3. :)

Ana C. Nunes disse...

Em termos de tamanho da opinião, Gosto das que são moderadas. Nem demasiado pequenas (das que só dizem "Gostei"), nem demasiado grandes, que sobre-analisam tudo e mais alguma coisa. No entanto, confesso que mais depressa leio e presto atenção a uma opinião grande do que a uma pequena, porque no caso das demasiado pequenas, fico com a sensação que não há ali quase nada de concreto.
Mas como em tudo, a moderação é amiga. Por isso meio termo é o melhor, a meu ver.
Também não gosto e raramente leio, opinião que nada mais são do que sinopses da obra. Gosto de saber o que o leitor achou das personagens, da história, da escrita, etc. Se quiser ler uma sinopse vou um site qualquer de venda e lá está ela. :)

Quanto às classificações, gosto dos sites que as têm, mas não desgosto dos que não as têm. A verdade é que uma classificação numérica acaba muitas vezes por ser limitativa, mas eu presto mais atenção ao corpo da opinião em si do que ao número de 0 a 5(embora goste de saber).

jen7waters disse...

Boa(s) pergunta(s). Às vezes também acho que a opinião está muito grande e que não digo grande coisa para além de resumir a história e por vezes tento emendar, mas também a maneira como se resume já mostra se se gostou ou não. Eu pelo menos noto isso (quase sempre, mas há excepções, claro).
Não fui grande ajuda eu sei.
Quanto às opiniões com classificação (estrelinhas ou não) já sabes que é um SIM. ;)

p7 disse...

Pessoalmente, tanto me faz o tamanho duma opinião. Até as prefiro maiores, porque as que não gosto mesmo são essas que mencionas com o resumo mais uma ou duas frases a dizer "gosto/não gosto". Não me dizem nada sobre o livro e não me permitem perceber porque é que a pessoa gostou/não gostou.

Agora a atenção que dedico a uma opinião pode ser diferente, e é derivada de uma esquisitice pessoal. Se eu me identificar com os gostos duma pessoa e conhecer a maneira como costuma escrever a sua opinião passo mais tempo a esmiuçar o que a pessoa disse, a tentar perceber se posso vir a gostar do livro. (É por esta razão que não costumo ligar muito a classificações - gosto mais de ler a opinião em si.)

Se, pelo contrário, não conhecer os gostos ou a maneira como um blogger constrói a sua opinião, é mais desolador ver uma opinião grande, e aí sou mais reticente a ler a mesma - tento ler na diagonal primeiro.

Não sei se fiz sentido, mas é mais ou menos isto: as opiniões maiores só me desencorajam um bocado se não conhecer o blog, mas aí também me tento esforçar para ler e conhecê-lo melhor.

Laura disse...

Se a opinião for de um livro que não me interessa e for grande, é provável que não leia. Mas se me interessar leio, seja qual for o tamanho. Mas costumo dizer que o ideal é um tamanho "médio", sendo que eu considero as tuas desse género de tamanho. Grande o suficiente para ser bem desenvolvido mas sem ser gigante ao ponto de poder desencorajar alguém.
Quanto ao conteúdo... Bom, eu quero ler uma opinião em que consiga, efectivamente, perceber aquilo que o autor gostou. Não gosto muito da simples menção de "gostei bastante :)", gosto de perceber porquê e se isso implicar uma justificação um pouco mais longa onde se fala da história, das personagens ou do mundo (ou todos juntos), então quero que esses elementos estejam presentes. Isto, porque sou da opinião que aquelas opiniões mais gerais que nunca dizem bem no que é que o livro é bom/mau acabam por deixar tudo em "águas de bacalhau" (no meu entender). Prefiro classificações numéricas/estrelas, porque penso ser um conceito mais facilmente compreensível, enquanto as classificações não numéricas já podem ser um pouco mais ambíguas. Além disso, há uma vantagem nas classificações que se prende com o próprio leitor: se eu quiser saber o que achaste do livro X mas não quero ler a opinião porque contém spoilers, posso saltar logo para a tal classificação para ter uma ideia geral (mas, por exemplo, aquilo que costumas fazer no blog também serve perfeitamente - aquela conclusão final que é um apanhado de tudo o que disseste). Confesso que não li as opiniões dos restantes bloggers mas pretendo fazê-lo, por isso se existirem opiniões repetidas, peço desculpa :)

Patrícia Cálão disse...

Também já coloquei estas perguntas a mim mesma várias vezes, especialmente para tentar melhorar a maneira como escrevo (se bem que ainda sou muito desorganizada neste aspecto).

Acima de tudo, gosto de saber o que é que a pessoa sentiu ao ler. Claro que quero saber porque gostou ou não do livro, mas mais do que dados específicos, análise das personagens, do espaço, do tempo, da acção, da escrita... gosto de saber o que é que aquele livro fez sentir. É só entretenimento? O livro é algo mais? O que se aprende com ele? O que se sente ao ler o livro? Fez-te ver as coisas de forma diferente? Fez-te pensar? Em quê?
Também não gosto de ler resumos do livro, se bem que por vezes é necessário (há sinopses que não dizem nada em termos).

Para ser sincera, não gosto de opiniões muito grandes. Perco-me a lê-las, fico cansada e, como não tenho muito tempo, acabo por ler o último parágrafo. E, por isso, gosto muito das estrelinhas. Ajudam a ter uma ideia rápida, ainda que sempre subjectiva, da opinião da pessoa.

Acho que as opiniões que têm algo de pessoal e muito subjectivo são muito mais interessantes que aquelas que fazem uma análise muito crítica, objectiva, quase como que "escolar" ou académica... Quando leio uma opinião gosto tentar conhecer e compreender a pessoa que leu. Acho que o que escrevemos, quando pomos uma grande parte de nós naquilo que escrevemos, diz muito sobre quem somos.

Bem...isto pode não fazer muito sentido, mas é o que gosto. =)

Patrícia Cálão disse...

Esqueci-me de perguntar o que tu achas! Também gostava de saber a tua opinião. ;)

bj**