11 julho 2012

Opinião: Trilogia "The Darkest Powers" (Kelley Armstrong)


Trilogia The Darkest Powers by Kelley Armstrong
Editora: Orbit 
Formato: Capa mole
Géneros: Fantasia Urbana, Lit. Juvenil

Não sei muito bem se esta opinião será uma "mini" ou apenas uma opinião 'conjunta'. Inclino-me mais para a segunda hipótese porque a verdade é que esta trilogia se deve ler de seguida. Cada livro é uma parte da história, mas não é uma parte "estanque". Há continuidade entre os três livros, até porque o segundo começa exactamente onde acabou o primeiro e o terceiro onde acabou o segundo. Ou seja cada livro tem um final aberto e apenas a leitura dos três livros nos dará uma visão completa da história.

Os livros têm como protagonista Chloe Saunders, uma jovem que acabou de completar 15 anos. Pequena para a idade, passa despercebida na sua escola. Isto é, até começar a ver pessoas que não estão lá. Fantasmas. 

Quando Chloe tem um aparente ataque de esquizofrenia é enviada para uma casa de repouso, a Lyle House, para jovens perturbados, onde trava conhecimento com a animada Liz, a antipática Tori, a estranha Rae (que tem um pequeno problema com o fogo) e os irmãos Simon e Derek. Chloe é medicada e diagnosticam-lhe esquizofrenia. Mas será que os médicos estão a dizer a verdade? Ou será que Chloe e os seus companheiros não estão malucos e os seus supostos poderes são reais?


Esta é a premissa geral da trilogia juvenil de Kelley Armstrong. Chloe depressa descobre que é uma "necromancer", ou seja que consegue comunicar com os mortos e até criar zombies. Ela e os amigos da Lyle House descobrem também que todos eles têm poderes, resultado de experiências genéticas destinadas a eliminar os efeitos negativos de ter poderes paranormais. Isto pressupõe um mundo preexistente, onde existem diversos seres sobrenaturais, mundo esse que Armstrong desenvolve na sua série para adultos, Women of the Otherworld.

O resto dos livros são passados por este grupo de adolescentes em fuga do grupo que os criou. As complicações inerentes a uma vida passada a fugir e a esconder-se são bem explorados pela autora. 

As personagens são carismáticas embora talvez um pouco juvenis demais. A autora utiliza muitos dos estereótipos da literatura YA, nomeadamente o triângulo amoroso, mas a heroína é bastante decidida na maioria das ocasiões e o romance é secundário ao resto da acção. Os livros centram-se mais nas complicações vividas por este grupo de adolescentes devido aos seus poderes e ao facto dos mesmos terem sido "aumentados" como resultado da manipulação genética (por exemplo, Chloe transforma os cadáveres de um cemitério inteiro em zombies acidentalmente).

Em termos de mundo, considerei que estava bastante mal explorado (os poderes de cada adolescente também não foram explicados, apenas... aconteciam), talvez porque, como disse em cima, o mundo seja o mesmo da série para adultos de Kelley. Mesmo assim, para os leitores que não leram essa série (que é o meu caso), este facto não torna os livros confusos, apenas... algo simplistas em termos de mundo.

O enredo é interessante mas algo repetitivo ao longo dos três livros: os protagonistas fogem, fogem e... fogem. Mas a forma como os livros estão escritos (as cenas de acção têm uma qualidade quase cinemática) fazem com que sejam de leitura compulsiva.

No  geral uma trilogia de fantasia urbana juvenil com um enredo e personagens medianamente interessantes. São livros que se lêem depressa e com gosto, óptimos para levar para a praia e descontrair. A história não é particularmente original, mas gostei do facto de o romance não ser um dos elementos mais importantes e da heroína ser decidida e mostrar algum desenvolvimento. Certos aspectos poderiam ter sido melhor explorados e certas coisas ficaram por explicar, mas de resto gostei da leitura e fiquei com vontade de ler outros livros da autora.

2 comentários:

p7 disse...

Hmmm, talvez deva então espreitar primeiro a série de FU adulta da autora... parece ser mais gira que esta. :)

slayra disse...

Pois isso não sei (consegui imensos livros dela no Bookmooch, quando este ainda era internacional, mas ainda não li nenhum). As personagens são muito boas e o romance não é instantâneo. O que é bom... a história é que podia levar mais algum desenvolvimento. ^_^