12 novembro 2013

Opinião: Antigoddess (Kendare Blake)

Antigoddess by Kendare Blake
Editora: Orchard Books (2013)
Formato: Capa mole | 384 páginas
Género: Ficção YA, Fantasia Urbana
Descrição: "The acclaimed author of ANNA DRESSED IN BLOOD returns with an incredible story about ancient gods, modern love and an epic fight for survival
He was Apollo, the sun, and he'd burn down anything that tried to hurt her... Cassandra and Aidan are just your average high-school couple. Or so Cassandra believes. Blissfully unaware that she was once a powerful prophetess, Cassandra doesn't even know thats god exist... Until now.
Because the gods are dying - and Cassandra could hold the answer to their survival. But Aidan has a secret of his own. He is really Apollo, god of the sun, and he will do anything to protect the girl he loves from the danger that's coming for her. Even if it means war against his immortal family...
Sexy, irresistible characters; romantic and mythological intrigue; relentless action and suspense - ANTIGODDESS is the YA novel you've been waiting for."
Sempre gostei dos livros de Kendare Blake (mais especificamente, seus dois livros da série Anna [Dressed in Blood]), que misturam fantasia urbana e protagonistas interessantes com algumas cenas muito "creepy"; por isso tinha grandes expectativas relativamente a Antigoddess. Um livro sobre mitologia escrito por esta autora? Sim, por favor! Pensei que fosse garantido que os protagonistas seriam "kick-ass". E foram ... mais ou menos.

Não é que eu não tenha gostado do livro. Ou da história (ou pelo menos da ideia. Ou dos personagens. É só que este livro me pareceu um prólogo excessivamente longo (vejam esta opinião da Khanh para mais pormenores, ela é mais articulada do que eu sobre isto). Nada acontece durante o livro, excepto que algumas pessoas andam a viajar pelos Estados Unidos. Não há qualquer sugestão da verdadeira história do livro. É, pura e simplesmente, uma apresentação das personagens. Uma apresentação de mais de 300 páginas.

A história começa de forma simples. Cassandra tem 16 anos e é "vidente" (Cassandra, vidente, mitologia, onde é que isto irá parar). Ela namora com o gajo bom "do pedaço", um loiro deslumbrante chamado Aidan. Há deuses gregos a correr de um lado para o outro à procura dela  (e são emo e irritantes na sua generalidade, com excepção da Athena, na maioria das vezes). Todos convergem na cidade natal de Cassandra. Há um showdown. O fim. Não nos são dadas pistas para nada. Não sabemos porque é que os deuses estão a morrer de repente, não sabemos quem está a controlar os "vilões", nem tão pouco porque é que a Cassandra acabou por ter determinadas 'capacidades' ... nada . E isso estragou um livro que poderia ter sido bastante bom. Porque o conceito? É bom.

Quanto ao resto ... bem, suponho que gostei da ideia. E do final. 

No geral... foi bom, mas podia ter sido melhor.

English review 

Sem comentários :