14 agosto 2014

Opinião: Cerimónia Mortal (J.D. Robb)

Editora: Chá das Cinco/SdE (2010)
Formato: Capa mole | 269 páginas
 
Géneros: Mistério, Romance contemporâneo, Ficção científica
Sinopse.

O quinto livro da série mortal debruça-se, ao contrário do anterior, num tema tão antigo como o tempo: as religiões. Os crimes que a Tenente Dallas investiga em Cerimónia Mortal têm contornos religiosos algo macabros e envolvem athames, muito sangue e mesmo corações desaparecidos. Estes homicídios vão levar a tenente Dallas a lidar com alguns conceitos que vão contra a sua natureza lógica e analítica. Ao mesmo tempo, Eve conhece um lado do seu marido que desconhecia.

Devo dizer que este volume me desiludiu um pouco. Não porque não tenha sido uma leitura interessante e compulsiva, mas porque achei que Robb não desenvolveu tão bem o seu mistério desta vez. A conclusão foi apressada e pouco satisfatória: basicamente, Eve só descobriu o culpado porque o mesmo a raptou e lhe ia fazer mal. Senão, a detetive andaria completamente a leste, por assim dizer.

O argumento de "natureza versus educação" surge novamente neste livro (embora muito menos vincadamente do que no anterior) e centra-se também nas crenças religiosas e em como ainda continuam vivas e fortes, apesar de estarmos nuns meados do século XXI muito desenvolvidos a nível tecnológico.

Como também já referi anteriormente, Eve fica a conhecer uma faceta antes desconhecida de Roarke que tem, afinal, respeito pelo oculto. Apesar de não haver um desenvolvimento marcado ao nível das personagens neste livro, sinto que o casal de protagonistas avançou um pouco na sua relação, pois a mesma encontra-se agora mais aberta.

No geral, mais uma leitura bastante interessante. Não gostei tanto como de outros livros da série, mas Cerimónia Mortal é uma boa adição à série e será uma ótima leitura para quem gosta de mistérios ou da Robb (ou Nora Roberts).


Outros livros da série:
  1. Nudez Mortal
  2. Glória Mortal
  3. Fama Mortal
  4. Êxtase Mortal

Sem comentários :