29 janeiro 2009

O declínio do Bookmooch...

Um pequeno desabafo.

Até há bem pouco tempo, fui um membro bastante activo do Bookmooch, um site onde se trocam livros. A maior vantagem do Bookmooch é que é (supostamente) uma comunidade internacional onde membros de todo o mundo trocam livros.

Claro que, na prática, ser um membro "internacional" (ou não-americano) limita bastante a nossa escolha. Muitos membros americanos não podem mandar para fora dos EUA por uma variedade de razões.

Depois, os administradores do Bookmooch decidiram implementar um sistema que possibilita ainda mais a limitação do número de pessoas com acesso aos nossos livros; eu poderia, por exemplo, limitar o meu inventário inteiro de modo a que só os meus amigos possam pedir-me livros. Todas as outras pessoas estariam vedadas. Passou também a ser possível reservar livros para determinadas pessoas, acabando de vez com o sistema justo de "quem pede o livro primeiro é que o leva".
Hoje em dia é quase impossível para um membro internacional obter um livro popular.

Desapontada com o evoluir do sistema decidi, no início deste ano sair do Bookmooch, pois a verdade é que os últimos pontos que gastei foram em livros que não tenho assim tanto interesse em ler... aqueles que quero realmente nunca estão disponíveis para mim quer porque o membro não manda para o estrangeiro ou porque o livro está reservado para os "amigos" desse membro ou mesmo para uma pessoa específica.

Tenho mesmo pena de ter saído do Bookmooch, apesar de tudo. Acho que a ideia incial era boa e não se perdia nada em ter uma comunidade de trocas deste género em Portugal (vê-se pelo crescente número de membros tugas no Bookmooch que a ideia atrai alguns dos meus compatriotas) onde os livros são tão caros. Acho que era um bom incentivo à leitura. Opiniões?

16 comentários:

WhiteLady3 disse...

Eu continuo por lá. Acho que o conceito é engraçado mas realmente é chato quando um livro que queremos está disponível, mas quem o tem não envia para outros países que não o dele. Mesmo quando se tenta colocar um Angel no meio, parece haver alguma resistência dos membros. E depois há aqueles que nunca nos respondem, nem aos Angels, enquanto satisfazem todos os outros pedidos. Enfim...

Mas o que não estou a gostar mesmo é do facto de parecer que o BM anda a interditar o registo de utilizadores com morada portuguesa. Não consigo entender o porquê. Mesmo que alguns fizessem trafulhice não podem julgar todos os outros pela mesma medida. Já houve trafulhice com membros dos E.U.A. e não foi por isso que impediram o registo de novos membros americanos!

De momento só uso mesmo o BM para dar os livros que já não quero. Uma ou outra vez ainda peço alguns que quero mesmo ler e consigo pedir, mas uso-o mais com a intenção de me desfazer de alguns livros.

Mónica disse...

Eu já aproveitei para adquirir alguns livros mas a verdade é que, tirando 2, os outros não me interessavam particularmente.
Mesmo assim ainda tenho um saldo muito positivo para gastar mas nem tenho por lá parado muito. Acho que é melhor me despachar antes que se torne ainda mais "selectivo"

Canochinha disse...

Eu continuo a utilizar, mas subscrevo o que a White_Lady disse: acho inconcebível que estejam não só a restringir a entrada de novos membros portugueses como a bloquear as contas de vários membros que já estavam registados. Pelo facto de terem detectado algumas irregularidades, agora comem todos pela mesma medida. Não contribui em nada para o bom nome do site e muito menos para os outros membros.
Em relação ao que dizes, é certo e sabido que cada vez que aparece no sistema um livro que tenho na wishlist, está reservado para alguém. Não concordo com as reservas: se queres emprestar o livro exclusivamente a alguém, façam trocas directas ou utilizem os rings do BookCrossing.

slayra disse...

Canochinha e Whitelady:
Não sabia que estavam a restringir a entrada de novos membros portugueses! Acho que devo ter saído antes de isso acontecer, ou pelo menos não me apercebi. Mas acho muito mal. Durante os dois anos que utilizei o BM deparei-me com inúmeras situações em que os membros se queixavam de irregularidades e esses irregulares eram na sua maioria membros dos EUA. No entanto, como disse a Whitelady, nunca ninguém lhes restrigiu a entrada. Isso é quase discriminação.

Mónica, é verdade que algumas vezes se conseguem bons livros e especialmente agora que já há mais membros portugueses... quando me inscrevi havia muito poucos, livros em português nem vê-los! Durante quase um ano eu, a Aneca e mais uns dois ou três membros eramos os únicos activos de PT. ^^

E Canochinha, foi mesmo isso que me fez abandonar o site. Antes de existir esta possibilidade de "reservar" livros, as pessoas já combinavam esses esquemas, mas era mais privado e as transacções faziam-se mais depressa. Também eram em menor quantidade. Antes ainda dava para apanhar um ou outro livro da minha wishlist, mas quando começou a ser difícil conseguir qualquer livro (sem contar com os dos membros portugueses, claro) por causa das muito poucas pessoas que mandavam para fora dos EUA, perdi o interesse. Por essa altura já estava fora de questão conseguir um livro da wishlist, claro. :p

Se eu soubesse programar um site, começava mesmo uma comunidade de trocas portuguesas. Quer dizer, eu sei que os americanos têm várias, assim comos os ingleses e os brasileiros têm pelo menos uma. :D

Migalhas disse...

Nem sabia que tinha havido tantas alterações no BM, é uma pena, pois o conceito base tinha potencial e com tantas limitações, acho que estarão a cortar as asas a um projecto que poderia tornar-se muito mais abrangente.
Já estive no BM, mas na altura ainda era muito apegada aos meus ricos livrinhos e ter de registar uns quantos para obter um mísero ponto pareceu-me demais :P
No entanto, ainda obtive um livrito (Campânula de Vidro) que me levou para outras paragens... para o BookCrossing, onde de facto me sinto em casa e onde aprendi o desapego em relação a livros e leituras.
Lá, podemos fazer trocas, sorteios, partilhar livros com retorno ou lançar livros à aventura em busca de novos leitores a nível internacional ou nacional.

PS: por lá, sou a ligiafteixeira ;)

Ana O. disse...

Eu continuo a usar o BM bastante activamente, acho que continua a ser uma das formas de conseguir ler livros que não iria comprar de outra forma, por medo de não gostar e gastar o dinheiro em vão.
Concordo que a administração do site vai de mal a pior, ou não fossem eles Americanos, é uma generalização eu sei, mas em alguns aspectos é verdade. Estão a discriminar novos membros Portugueses, tratando-nos como país de terceiro mundo quando sabemos que a maior parte dos scammers vêm dos Estados Unidos
Não discordo do sistema das reservas, eu própria já o utilizei, reservando livros para pessoas na Europa que conheci através do BM e dando-lhes prioridade sobre pessoas nos Estados Unidos. Se eles o fazem, porque não nós? E muitas das vezes quando vamos moochar qualquer coisa e lá diz que está reservado para determinada pessoa, não quer dizer que quem o registou o tenha reservado, mas sim que alguém chegou primeiro que nós e carregou no ask first, automaticamente reservando o livro. Antigamente era mais injusto, quando alguém tinha o ask first activado para pessoas de fora do país, não podíamos moochar, e enquanto mandávamos um mail a perguntar se podíamos ficar com o livro, alguém dos Estados Unidos moochava e pronto. E só mesmo alguns users mais justos viam o que tinha chegado primeiro, se o nosso mail se o mooch e acabavam por cancelar o mooch dando-nos prioridade. Assim o sistema é bem mais justo e não acaba com o first come first served!
Uma das grandes desvantagens que temos é o problema das diferenças horárias, quando algum Americano regista um livro, normalmente estamos a dormir. :-P
Para livros que são apenas para algum país, temos sempre os angels, e enquanto o nosso angel não pode moochar logo, podemos mandar um email ao dono do livro a pedir que o reservem para ele. Há gente que não responde sim, já me aconteceu, mas também há muita gente simpática que o faz e reserva o livro. Já tive Americanos a pedirem-me desculpa por não mandarem directamente mas os custos dos envios por correio para fora lá estão altíssimos, e é verdade, desde que acabaram com o correio económico lá fica super caro enviar um livro para fora, normalmente o dobro do que nos custa a nós.
Eu por exemplo não usaria um site de trocas Portuguesas pois invariavelmente a maior parte de livros seriam na nossa língua, e pelo preço deles e das traduções manhosas, apenas 5% do que compro é em Português, se não menos. Acho que fazia falta sim um site Europeu, já estou como tu slayra, se soubesse programação era capaz de o fazer.
Com muitos problemas talvez, mas para mim o BM continua a ser a principal fonte de muitos dos livros que tenho na TBR, não passa mês nenhum em que não chegue pelo menos 1 ou 2, houve alturas em que chegava 1 todos os dias.
Ah e quanto às menções ao Bookcrossing, fui membro mais que activo desde 2003, até começar a sentir que se estava a tornar num negócio, o ano passado pedi que me cancelassem a conta e afastei-me, só voltei a inscrever-me depois apenas para dar entrada de alguns livros que amigas registadas me emprestam, só porque elas querem saber onde anda o livro. ;-) De resto, não quero ter mais nada a ver com o BC, até porque a ideia é libertar livros e não fazer trocas permanentes ou não, como é no BM.

E desculpem o testamento! :-P

WhiteLady3 disse...

Como a Ana O. também não discordo do sistema das reservas. Uso-o para trocas com pessoas que sei que podem estar interessadas no livro, quando é uma colecção e já moocharam-me livros anteriores, ou quando me pedem o livro após eu o ter lido e não querer ficar com ele, como aconteceu recentemente com O Terceiro Passo. E também é justo no caso do "Ask First" já que fica reservado para nós e podemos moochar quando recebemos o aval.

Estou é mesmo contra a interdição de registo a novos membros portugueses, quando quem faz mais trafulhice até parece ser os americanos.

No BC não sou membro muito activo, por vezes registo alguns livros, para depois saber por onde andam, acho bastante curioso conseguir traçar o percurso de um livro, mas de resto acho que não faz muito o meu género e eu até gosto de fazer empréstimos e trocas...

slayra disse...

Eu não discordo do sistema de reserva "ask first". Acho que foi uma melhoria, quando pedimos um livro a um membro "ask first" ele ficar reservado para nós durante uma semana.

O sistema de reserva, utilizado com conta, peso e medida também não me parece mal, já tive uma ou duas pessoas a reservarem livros para mim, mas sinceramente se reservassem para mim todos os livros da minha wishlist deixando por vezes centenas de membros sem a possibilidade de os moochar sentia-me mal. Uma vez por outra, ainda vá. Agora por sistema...
Com o que eu discordo ainda mais é com o tal sistema que permite fazer com que um membro só deixe as pessoas da sua lista de amigos pedir os livros e mais ninguém. Isso é demasiado elitista para o meu gosto.

Ana tens uma comunidade europeia, o Readers United... mas a maioria dos membros são do Reino Unido e ainda não percebi muito bem como é que aquilo funciona... palpita-me que é como o Bookmooch e que a maioria dos membros só manda dentro do próprio país. Como tens para aí 300 membros do UK e uns dois membros da Alemanha e 1 da Espanha não resulta muito bem. Um sistema de trocas internacionais só resulta se os membros todos aceitarem mandar para todos os países. Claro que isso só funcionaria dentro da Europa, no Bookmooch, com os preços do correio nos EUA é impossível.

E agora fui em quem escreveu um grande testamento, lol.

Cristina Bernardes disse...

Passei só para dizer que lhe atribui um prémio no meu blog...

slayra disse...

Muito Obrigado Cristina! :D

Calamity Jane disse...

Olá, passei por aqui para dizer que lhe deixei uma surpresa no meu blog. ^_^

Marcelina Gama disse...

Bom dia,

Ontem li os vossos comentários e como não conhecia nenhum deles, inscrevi-me nos dois.
Fiquei bastante entusiasmada com o BM, achei boa ideia. Arranjei logo uns 12 livros. Mas qual não é a minha desilusão quando hoje a minha conta não está aprovada... :(
No BC, só tenho um problema com o conceito, aqui na zona do Porto existe muito pouco movimento, e eu não quero deixar um livro num sitio, sem ter a certeza que alguém o vai pegar e ler, e que não vai parar ao lixo.

Gostava era que aprovassem a minha conta no BM... mas nada feito.

slayra disse...

Marcelina. Talvez devas mandar um e-mail a um administrador do BM? Quando eu me inscrevi em 2006 não havia nada dessas coisas de aprovar contas, mas pelos vistos agora é assim. O___O

Quanto ao BC acho que podes combinar trocas de livros com outros membros... acho eu. Talvez seja mais eficaz assim??? Não uso muito o BC.

Marcelina Gama disse...

Já mandei o mail, mas ainda nada... :(

Pedro disse...

Eu já estive inscrito, mas depois de me fecharem a conta e não se dignarem a responder, fiquei simplesmente ofendido. O meu regresso não será em breve <_<

Nefertiri disse...

Olá!
Não sabia que tinha havido tantas mudanças no Bookmooch. Acho muito mal estarem a prejudicar pessoas que querem entrar para o Bookmooch apenas porque houve outras que andaram a fazer trafulhices. Em relaçao ao facto de se puder reservar livros acho que é uma boa ideia, se bem que como a Slayra diz ha pessoas que abusam.

Outra coisa muito gira é que ha ja algum tempo que deixei de receber certas mensagens do Bookmooch, como por exemplo,as respostas ao "ask first". Da parte técnica do Bookmooch disseram que não podiam fazer nada, que talvez fosse melhor mudar de mail para ver se resultava. Assim tentei mas de nada serviu pois continua tudo na mesma...

Slayra, também passei por aqui para te dizer que deixei uma prendinha no meu blog :)