21 setembro 2010

Opinião: O Espelho Quebrado

O Espelho Quebrado de Agatha Christie
Editora: Edições Asa (2007)
Formato: Capa Mole | 220 páginas
Géneros: Mistério /Thriller
Sinopse (ASA): St. Mary Mead encheu-se de glamour quando a estrela de cinema Marina Gregg escolheu viver na, até então, pacata aldeia. Mas quando uma fã local é envenenada, Marina dá por si a protagonizar um mistério da vida real - secundada por uma performance arrebatadora de Miss Marple, que suspeita que o cocktail letal estava destinado a outra pessoa. Mas quem? E, se estava de facto destinado a Marina, qual era o motivo?
O Espelho Quebrado (The Mirror Crack’d from Side to Side) foi originalmente publicado na Grã-Bretanha em 1962, ano em que seria igualmente publicado nos Estados Unidos sob o título The Mirror Crack’d. Foi adaptado ao cinema em 1980, com Angela Lansbury no papel de Miss Marple, contando ainda com as interpretações de Elizabeth Taylor e Kim Novak. 1992 seria o ano da sua adaptação à televisão, com Joan Hickson como Miss Marple
O Espelho Quebrado ("The Mirror Crack'd") abre com a personagem principal, Miss Marple, a recuperar de uma bronquite. Miss Marple é ainda mais velha (já era idosa para começar) do que em livros anteriores e enquanto se encontra proibida pelo médico de sair de casa, reflecte nas mudanças operadas na sua pequena aldeia. Estamos agora nos inícios dos anos 60 e a sociedade mudou de forma dramática.

Mas um acontecimento bem conhecido de Miss Marple - um assassínio - vai permitir que ela prove que apesar da idade ainda tem uma mente muito ágil.

Uma leitura rápida e viciante, "O Espelho Quebrado" permite-nos mais uma viagem à vila inglesa de St Mary Mead. Miss Marple tem de puxar novamente pela cabeça e descobrir as motivações por detrás de um crime para o qual, aparentemente não havia motivo.

Gostei bastante (como aliás, gosto sempre) de ler este livro. O mistério não é extremamente previsível e de fácil resolução e as personagens com as suas personalidades complexas e motivos escondidos tornam a leitura interessante. Não que leia muitos livros de mistério, mas posso dizer que raramente encontro enredos tão bem construídos como nos livros de Agatha Christie.

Sem comentários: