08 setembro 2014

Opinião: O Êxtase (Nicole Jordan)

O Êxtase de Nicole Jordan
Editora: Quinta Essência/Leya (2014)
Formato: Capa mole | 384 páginas
Géneros: Romance Histórico
Sinopse.

Nunca tinha lido um livro de Nicole Jordan antes (bem, tinha tentado ler um livro dela, mas não devia estar com paciência para este género na altura, porque não passei de algumas páginas) e tenho de dizer que fiquei agradavelmente surpreendida.

Certamente que o enredo é previsivelmente cliché, embora se debruce sobre um dos clichés que mais me agradam neste tipo de livros: o casamento arranjado; mas as personagens e mesmo a construção da história são interessantes e há algo neste livro que falta em tantos outros do género: química entre as personagens.

Em "O Êxtase" conhecemos Raven, uma jovem criada nas Caraíbas pela mãe e por um pai adotivo que a detesta. No leito de morte, a mãe faz Raven prometer que se irá casar com um nobre e obter um título, em vez de casar inocentemente por amor. Por isso, ao regressar a Inglaterra, Raven esforça-se por conseguir um marido rico e importante, e fica noiva de um duque.

Mas Sean Lasseter, um pretendente ignorado decide raptar Raven no dia do seu casamento e tem em mente um destino terrível para a jovem. Apenas a intervenção do irmão de Sean, Lasseter, impede que algo de horrível aconteça. Tendo em conta que a reputação e a possibilidade de aliança de Raven com o duque estão desfeitas, Kell decide reparar os danos causados pelo irmão e casar-se com Raven, salientando logo de início que se trata meramente de um casamento de conveniência.

Como Raven não quer amar qualquer homem e como todas as suas esperanças foram desfeitas, a jovem aceita.

Gostei. Um livro que se lê com facilidade, "O Êxtase" centra-se em duas personagens que mal se conhecem e que não querem, de todo, um casamento apaixonado. A autora descreve bem o tipo de preconceitos que existiam entre a alta sociedade relativamente a mulheres "caídas em desgraça" e também a homens que trabalhavam para obter a sua riqueza (é o caso de Kell).

Apesar de nem um nem outro quererem uma relação intima, Kell e Raven acabam por explorar a sua atração sexual mútua que levará a mais convivência e a um conhecimento mais profundo um do outro.

Apesar deste livro não ser exatamente original, achei que a progressão da relação entre os protagonistas foi bastante interessante e não pareceu muito forçada. Foi por isso que dei por mim a devorar este livro.

Em geral, surpreendentemente interessante tendo em conta que da última vez que li um livro da Nicole Jordan desisti ao fim de meia dúzia de páginas. Recomendado para os amantes de romances históricos e sensuais.

Sem comentários :