16 dezembro 2014

Opinião: Cold Kiss (Amy Garvey)

Editora: Harper Teen (2011)
Formato: Capa mole | 292 páginas
Géneros: Fantasia Urbana, Lit. Juvenil/YA

Ora bem, o que dizer de “Cold Kiss”? Não há muito a dizer, na verdade… foi uma leitura bastante mediana, no geral.

Wren sempre soube que a sua família não era como as outras. A sua mãe fazia luzes brilhar no ar e conseguia manter a lareira acesa durante todo o dia apenas com um magro tronco. Mas é apenas quando o seu namorado Danny morre num acidente, que Wren vai descobrir a verdadeira dimensão dos seus poderes. Desesperada, inventa um feitiço para trazer de volta o seu amado; mas o rapaz que volta tem apenas algumas parecenças com o rapaz que ela amou.

Wren tem de manter Danny em segredo, mas um novo aluno, Gabriel, descobre-o com facilidade, uma vez que pode ler pensamentos e emoções. Com a ajuda de Gabriel, por quem começa a sentir alguma atração, Wren terá de tentar deixar partir verdadeiramente o rapaz que tanto amou… e no processo irá descobrir mais sobre si própria e a estranha energia que faz com que consiga manipular matéria e tantas outras coisas.

Realmente há pouco a dizer. A história está basicamente apresentada acima e não acontece muito mais. O que não teria assim muito mal se as personagens tivessem alguma profundidade. Mas não é o caso. Wren é a habitual heroína torturada, Danny quase não aparece e tem muito pouca personalidade devido à sua… condição e Gabriel é bastante estereotipado.

A autora poderia ter conseguido escrever uma história sobre perda e aceitação bastante boa, se tivesse dado profundidade e desenvolvimento às suas personagens e se não tivesse havido um “amor instantâneo” irritante lá pelo meio.

No geral… foi uma leitura rápida, mas sem grande substância. Tudo é mediano neste livro, desde a história e das personagens à própria escrita. Apesar de não me ter custado propriamente a ler não é um livro que recomende.

Sem comentários: