21 janeiro 2015

Opinião: Kindling the Moon (Jenn Bennett)

Kindling the Moon de Jenn Bennett
Editora: Pocket Books (2011)
Formato: Capa mole/bolso | 358 páginas
Géneros: Fantasia Urbana

Já não é a primeira vez que começo este livro, mas da última vez não estava com o espírito necessário para ler fantasia urbana. Agora, pelo contrário, estou numa fase em que só estou a ler fantasia urbana (muito porque uma boa parte da minha biblioteca é constituída por este género), por isso decidi dar uma segunda hipótese a esta obra.

Arcadia Bell é dona de um bar que serve clientes especiais: demónios das classes inferiores que estão presos na Terra. E a própria Arcadia também é mais do que parece; é uma mágica (não confundir com bruxa) e não é uma mágica qualquer: é a filha de dois mágicos que andam fugidos à lei por serem os presumíveis autores de vários assassínios rituais (Arcadia sabe que não são).

Quando os seus pais são avistados, sete anos depois de eles e Arcadia terem forjado as suas mortes, Arcadia sabe que tem de encontrar o responsável pelos crimes para ilibar a sua família.

Esta leitura até nem é má, quando se está no espírito. A história e o mundo foram um bocado “meh”, não são particularmente originais ou mega interessantes, mas dão uma boa leitura e as personagens surpreenderam-me pela positiva. O interesse amoroso da Cady (Arcadia) é um homem genuinamente interessante e alguém que gostaria de conhecer na vida real, não sendo pois demasiado perfeito, estereotipado ou irrealista. A Arcadia também é uma personagem simpática.

O mundo da magia e das forças sobrenaturais não é grandemente explorado, pelo menos no primeiro livro, mas penso que não é particularmente original (lembra-me o da série Kara Gillian da Diane Rowland). A progressão da história é típica e bastante usual.

No geral, um livro que se lê rapidamente e com gosto, mas que, para mim, não se destaca particularmente dentro do género. Gostei dele como um todo, mas não consegui encontrar nada de verdadeiramente surpreendente. No entanto, o balanço geral é definitivamente positivo.

Sem comentários :