14 janeiro 2015

Opinião: Tainted Blood (M.L. Brennan)

Tainted Blood de M.L. Brennan
Editora: Roc (2014)
Formato: e-book | 318 páginas
Géneros: Fantasia Urbana

O terceiro livro da série “Generation V” não me cativou tanto como os anteriores.

Neste livro, Fort continua a ser o mediador entre a família Scott e a comunidade sobrenatural. Mais do que nunca, terá de tomar conta dos problemas que vão aparecendo até porque Chivalry, que está a lidar com uma crise pessoal, não o pode ajudar.

Quando o líder dos lobiursos (ahah) aparece morto recai sobre Fort e a sua parceira Suzume investigarem para descobrirem quem é o culpado.

A história neste terceiro livro pareceu-me bastante mais fraca. O mistério foi mal explorado porque o Fort está a passar por algumas mudanças e a própria família Scott está a passar por mudanças devido aos problemas com a Madeline, a chefe de família. E tudo isto pode mudar o balanço do poder dentro do território controlado pelos Scott.

Foi mais por essa vertente que este livro valeu, uma vez que, como já mencionei antes, parece que a autora só incluiu um mistério “porque sim”. O culpado é bastante cliché e o mistério quase não é um mistério.

As personagens crescem e desenvolvem-se mais um bocado neste livro, mas a relação entre o Fort e a Suze não andou nem desandou, o que foi um bocado chato, especialmente tendo em conta que no segundo livro parecia que ia haver um bom desenvolvimento no terceiro. Mas não.

No geral, mais uma boa leitura, que parece ser um prenúncio de uma mudança em livros posteriores, mas o livro em si não foi de leitura tão compulsiva como os anteriores. Ainda assim, uma boa adição à série.

Sem comentários :