15 julho 2010

Opinião: Hush, Hush (Becca Fitzpatrick)

Hush, Hush de Becca Fitzpatrick
Editora: Porto Editora (2010)
Formato: Capa Mole | 320 páginas
Géneros: Lit. Juvenil, Fantasia Urbana
Sinopse (Porto Editora): UM JURAMENTO SAGRADO; UM ANJO CAÍDO; UM AMOR PROIBIDO.
Apaixonar-se não fazia parte dos planos de Nora Grey. Nunca se sentira atraída por nenhum dos rapazes da sua escola, apesar da insistência de Vee, a sua melhor amiga.
Então, aparece Patch. Com um sorriso fácil e uns olhos que mais parecem trespassar-lhe a alma, Patch seduz Nora, deixando-a completamente indefesa.
Mas, após uma série de encontros assustadores com Patch, que parece estar sempre onde ela está, Nora não consegue decidir se há-de cair-lhe nos braços ou fugir sem deixar rasto.
Em busca de respostas para o momento mais confuso da sua vida, Nora dá consigo no centro de uma antiga batalha entre imortais. E quando é chegada a altura de escolher um rumo, a opção errada poderá custar-lhe a vida. 
 Ora bem... já há algum tempo que não adicionava uma crítica ao blog, pelo que decidi fazê-lo, criticando "hush, hush" (ainda estou para perceber porque é que a Porto Editora não traduziu o título... quantos adolescentes é que perceberão o título e como se relaciona com a história? Mais, é um título irritante, sempre que lia o livro a música das Pussycat Dolls passava em repetição na minha cabeça!), mais uma obra de fantasia urbana direccionada para o público juvenil (mas quando digo juvenil, penso que têm de ter, pelo menos 15 anos para ler o livro... ou hoje em dia, talvez não... hmm).

Falando bem e depressa, este livro não me satisfez. Não notei grande coerência ao longo da história, especialmente porque a personagem principal, Nora Grey me pareceu bastante... incoerente. Patch, o protagonista e interesse amoroso de Nora é um autêntico estereótipo neste tipo de obras; sabem, o famoso dito "tall, dark and handsome". Nada de novo, nada de especial. Fiquei desapontada com a caracterização feita pela autora dos Anjos... os Anjos que ela idealizou são extremamente... aborrecidos.

E que mais dizer sobre este livro? Suponho que o mais indicado será fazer uso das minhas próprias palavras, utilizadas aquando da crítica ao livro "Eternidade (Os Imortais, #1)" uma vez que elas se adequam bastante bem também a "Hush, Hush":
Bem... a primeira coisa a dizer sobre "Eternidade" é que, quem gostou de "Crepúsculo" não desgostará certamente deste livro, pois contém todos os elementos que tornaram a saga de Stephenie Meyer tão popular: uma heroína especial, um heroi misterioso e atormentado e uma história de amor lamechas e verdadeiramente irreal.

Pois é meus amigos, "hush, hush" é mais um "rip-off" do livro "Crepúsculo"... e supreendentemente, apesar de não ser muito bom, consegue ser bem melhor do que o seu modelo.

No geral, uma obra muito pouco interessante ao nível da história e das personagens, com pouco ou nada de inovador. Numa nota mais pessoal, creio que o não ter gostado muito se prende também com o facto de já não me encontrar na faixa etária a que estes livros se dirigem; apesar de haverem algumas obras juvenis - como a saga Harry Potter e os livros do Scott Westerfeld - que me agradam, a maioria parece-me bastante aborrecida e repetitiva.

5 comentários:

WhiteLady3 disse...

Até tinha alguma curiosidade em ler este livro, mas se os Anjos são aborrecidos dispenso.

Alice disse...

Tenho a minha crítica para escrever e devo dizer que é tão positiva quanto a tua. Achei-o uma coisa mesmo fraquinha fraquinha e se tivermos em conta que, envolvento a temática dos anjos, li Angelologia....bem, este hush, hush só pode ser visto como algo muito muito mauzinho.
Foi uma desilusão

slayra disse...

Ainda não comecei Angeologia, mas tenho aqui para ler... Alice, ainda bem que me dizes que é melhor do que este, porque este é... mau.

Lol, whitelady, ainda bem que te pude poupar a uma leitura aborrecida (porque é mesmo, a sério...), mas se tiveres curiosidade já sabes, é só pedir o livro. :p

Pedro disse...

Ainda no outro dia olhei para esse livro com curiosidade, mas se é fraco acho que experimentar o "Angelologia" (nesta nova anda de anjos). Obrigado pelo comentário!

Isa Lavinia disse...

Tenho estado para ler este livro há que tempos. Depois de ler a tua crítica já não vou perder o meu tempo com ele.