19 agosto 2010

Opinião: Seis Suspeitos

Seis Suspeitos de Vikas Swarup
Editora: Edições Asa (2009)
Formato: Capa Mole | 496 páginas
Géneros: Mistério/ Thriller
Sinopse (Edições Asa): "Vicky Rai, um playboy filho de um influente político indiano, mata a jovem Ruby num restaurante em Nova Deli apenas porque ela recusa servir-lhe uma bebida. Sete anos depois, Vicky é julgado e absolvido pelo seu crime. E decide celebrar com uma festa de arromba. Mas esta festa vai ter um final inesperado quando Vicky é encontrado... morto. Entre os 300 glamorosos convidados, a polícia encontra seis pessoas estranhas e deslocadas naquele meio, todas elas com algo em comum: uma arma. Arun Advani, o mais famoso jornalista indiano, está decidido a descobrir o culpado. E, ao fazê-lo, revela-nos as incríveis e emocionantes vidas destes seis excêntricos suspeitos: uma sex-symbol de Bollywood com um segredo vergonhoso; o membro de uma tribo primitiva em busca de uma pedra sagrada; um burocrata corrupto que acredita ser o novo Gandhi; um turista americano apaixonado por uma actriz; um ladrão de telemóveis com sonhos grandiosos e um político ambicioso disposto a tudo. Cada um deles teve motivos mais do que suficientes para premir o gatilho. E poderá o leitor confiar nas revelações do jornalista? Ou terá, também ele, algo a esconder? Inspirado em acontecimentos reais, o muito aguardado segundo romance de Vikas Swarup é um livro de leitura compulsiva que oferece um olhar perspicaz sobre a alma e coração da Índia contemporânea."
Começo, parafraseando, com algumas liberdades interpretativas, uma personagem da adaptação televisiva de "Toward Zero" (uma obra da rainha do crime, Agatha Christie). Diz ele (mais ou menos) que "As histórias de detectives seguem uma linha temporal errada pois abrem quase sempre com a descrição do crime, quando o crime devia vir apenas no fim."

Vikas Swarup utilizou largamente este conceito ao escrever "Seis Suspeitos". Apesar do livro começar com uma notícia da morte de Vicky Rai (a "vítima" nesta história), uma boa parte do livro é passada a explorar as vidas de seis personagens (os tais seis suspeitos) nos meses anteriores ao acontecimento fatídico. Através das suas histórias ficamos a saber como é que as personagens foram parar à casa da vítima e porque tinham todos uma arma.
O autor consegue entrelaçar as diferentes linhas de acção com tanta inteligência, que apesar da frequente mudança de ponto de vista (cada capítulo trata de uma personagem) a narrativa é fluída e agradável, quase ao ponto de tornar este livro um "page turner".

No entanto, não se deve entrar na leitura de "Seis Suspeitos" esperando que o livro evolua como uma obra de mistério/crime (ao estilo de Agatha Christie e outros do género), uma vez o "mistério" é bastante simples de solucionar; aliás o assassínio nem sequer é o foco, aparecendo apenas nas últimas páginas. Este é, como já disse anteriormente, a jornada de cada personagem nos meses anteriores à morte de Vicky Rai. E é uma viagem fascinante, pois dá-nos uma perspectiva multifacetada da sociedade e cultura da Índia dos tempos modernos.

No geral, uma leitura interessante com personagens complexas e multidimensionais e um enredo com todos os ingredientes necessários a uma leitura compulsiva: romance, humor, acção e... mistério.

Sem comentários: