12 dezembro 2008

Opinião: Shakespeare's Landlord (Charlaine Harris)

Editora: Berkley (2005)
Formato: Capa mole/bolso | 216 páginas
Géneros: Mistério
Sinopse.

Lily Bard tem uma vida calma na pequena e pacata vila de Shakespeare. Sendo uma pessoa calada e eficiente no seu trabalho (como empregada de limpezas), Lily não arranja problemas.

Certo dia, a sua vida pacífica é perturbada por um bizarro acontecimento; uma noite, quando se encontra a fazer jogging, Lily vê um vulto indistinto livrar-se de um corpo... e o veículo que utilizam para transporte é o seu próprio carrinho do lixo! Zangada, Lily decide descobrir o culpado, tanto mais que o carrinho do lixo a pode incriminar a ela.

Shakespeare's Landlord faz parte da popular categoria denominada "cosy mysteries" (nos EUA); são basicamente livros com histórias que envolvem mistérios e geralmente uma personagem feminina com que com alguma astúcia, ajuda a polícia a desvendar o caso. Estes mistérios têm normalmente lugar em cidades pequenas e mais ou menos isoladas.

Esta história em particular desiludiu-me; apesar de termos um cadáver, oh sim, dá ideia que a autora estava muito mais preocupada em descrever aos leitores a personalidade da heroína, Lily Bard e os factores (nomeadamente um passado trágico) que a levaram a ter esse tipo de carácter. A parte do mistério, ao contrário das personagens, estava mal desenvolvido... Lily nem sequer participou muito na resolução daquele.

No entanto, este livro tem alguns pontos positivos: o bom desenvolvimento das personagens, especialmente da principal, Lily e a escrita captivante. Estou convencida de que este livro é sobretudo um livro de introdução e de que Lily Bard será muito mais activa nas histórias que se seguem.

Sem comentários: