31 maio 2012

Curtas: Every Other Day + Bad Girls don't Die

Estes dois livros foram leituras rápidas e leves (um dia cada um, hein!), mas no fundo não há muito a dizer sobre nenhum deles. Gostei de Every Other Day, mas nem tanto de Bad Girls don't Die.

Every Other Day
Autor: Jennifer Lynn Barnes
Série: N/A
Editor: Quercus - 2012
Páginas: 329
Mini-Review: A protagonista deste livro é Kali D'Angelo (yep, não me enganei, é mesmo este o nome), uma jovem que parece ser igual às outras mas não é. Dia sim, ela é, efectivamente normal. Dia não ela é uma caçadora nata; nunca se cansa, nunca tem fome, não sente dor e o seu sangue é tóxico. E o que caça ela? Seres paranormais, claro. 
Nesta 'realidade alternativa' Darwin não foi só um pioneiro com a teoria da evolução. Numa das suas viagens de exploração ele descobriu a existência de espécies paralelas ao ser humano... espécies "paranormais". E assim, 200 anos mais tarde toda a gente sabe que elas existem e algumas delas estão protegidas como espécies em vias de extinção. Mas Kali sabe que estes seres são perigosos e por isso responde ao seu instinto de caçadora e caça-os... noite sim, noite não. Quando uma colega da escola apanha um parasita paranormal e mortal, Kali sabe que tem de fazer alguma coisa; mas infelizmente nesse dia ela é apenas humana.
Como vêm (ou pelo menos eu achei) a história de fundo deste livro é bastante interessante e intrigante. Kali é normal metade das vezes e na outra metade é um ser extraordinário, uma caçadora de criaturas paranormais. Gostei do livro até chegar a pouco mais de metade, mas depois comecei a achar que as sucessivas descobertas de Kali acerca da sua identidade e toda a história da origem dos paranormais era demasiado inverosímil e inconsistente. E claro, há o Zev, o estereotipo ambulante que é supostamente o interesse amoroso, mas que sinceramente não está a fazer nada no livro. O final pareceu-me demasiado apressado e incongruente. 
No geral, um livro de leitura compulsiva, sim, mas apesar do conceito ser bastante interessante, achei que a autora fez muito pouco com ele.


Bad Girls don't Die
Autor: Katie Alender
Série: Bad Girls don't Die, #1
Editor: Hyperion - 2010
Páginas: 346
Mini-Review: Desta vez a protagonista é uma jovem meio deprimida chamada Alexis que vem de uma família algo infeliz devido ao stress do dia a dia e do trabalho. Alexis tem uma irmã mais nova que de repente começa a ter atitudes que nem parecem dela. Há uma boneca antiga envolvida.
Este livro fez-me lembrar "Sangue Ruim" de Rhiannon Lassiter (a premissa é muito semelhante) e tive com ele os mesmos problemas. A história mal desenvolvida, as personagens estereotipadas, as atitudes completamente incompreensíveis das personagens e o facto da autora gastar os primeiros quatro capítulos a apresentar a Alexis e a dizer-nos porque é que ela é tão amarga e depois desenvolver o resto dos elementos (enredo, romance e o resto das personagens) de forma tão incipiente. Algumas coisas não fazem sentido, vê-se que só aconteceram para a história andar para a frente (é um acontecimento forçado, não parece natural).
No geral, nada de especial. Poderá no entanto agradar a quem é fã de histórias de fantasmas.

Sem comentários: