27 julho 2013

Curtas: Romance Histórico


Editora: Zebra (2011 - primeira publicação em 1992)
Formato: Capa mole | 352 páginas
Género: Romance Histórico

Mini-review: Jo Beverly foi uma das primeiras autoras que li dentro do romance histórico; e "An Unwilling Bride" foi um dos primeiros livros e o meu favorito desta escritora. Aborda um dos meus temas favoritos dentro deste género, o casamento de conveniência.
Lucien é um marquês e filho de um duque. Beth é uma feminista, seguidora de Mary Wollstonecraft. São um par improvável, mas circunstâncias extremas juntam-nos.
Quando iniciei a minha terceira leitura desta obra, fiquei com algum receio que pudesse ter perdido algum do seu encanto. Não estava enganada. Agora que já li mais livros do género, reconheço algumas das falhas de "An Unwilling Bride", que se prendem especialmente com a mudança abrupta dos sentimentos dos protagonistas. O herói, Lucien é um bocado irritante e Beth tem uma personalidade inconstante, sendo umas vezes uma personagem forte e resoluta e outras, fraca. Mas continua a ser uma boa leitura. Não me arrependo de ter comprado esta nova edição para substituir o meu paperback velhinho e quase a desfazer-se que consegui no Bookmooch.


Unclaimed - Courtney Milan
Editora: HQN books (2011)
Formato: Capa mole | 422 páginas
Género: Romance Histórico

Mini-review: Este livro tem tudo para ser uma leitura interessante: personagens fora do vulgar e decentemente desenvolvidas, um enredo minimamente interessante (apesar de ser algo inverosímil) e uma escrita competente com um ritmo regular que faz com que o livro não tenha assim muitos tempos mortos. A autora explora bem os temas apresentados (as diferenças de opinião acerca da virtude de homens e mulheres na sociedade Victoriana). 
No entanto, não consegui adorar esta leitura. Penso que falta carisma às personagens; são boas pessoas, mas o leitor não consegue "ver" isso; é-nos apenas dito que elas o são. Sei que parece uma distinção estranha, tratando-se de uma obra escrita, mas uma das regras de ouro da escrita, é, penso eu "show, don't tell" (mostra, não contes). E a autora não o conseguiu fazer. Isto, aliado à falta de "química" entre as personagens fez com que este livro fosse um bocado desapontante. Não é mau... mas também não é óptimo.  

Sem comentários :