07 junho 2012

Curtas: Neil Gaiman, fantasmas e lobisomens

Mais uns livritos lidos, sobre os quais pouco tenho a dizer.

The Thing about Cassandra (da Antologia Songs of Love and Death)
Autor: Neil Gaiman
Série: N/A
Editor: Edição Kindle - 2010 
Páginas: N/A
Mini-Review: Ora bem. Não me façam mal, mas na verdade nunca tinha lido nada de Neil Gaiman. É daqueles autores de quem toda a gente fala tão bem e que são favoritos de tanta gente e ainda por cima têm páginas no Twitter tão engraçadas. Com isto tudo uma pessoa até tem medo de ir pegar nos livros e lê-los. Ainda fica desapontada. 
Short-stories (contos) também não são bem a minha onda... gosto das minhas histórias bem desenvolvidas e exploradas e parece-me que não se pode fazer isso com muita eficácia num conto. Neste caso, aconteceu isso.  Senti que o autor poderia ter explorado mil e uma possibilidades diferentes mas no fim ficaram por explorar. Alas, é a natureza dos contos.
Foi preciso um trabalho para a disciplina de Tradução Literária para ler alguma coisa do Gaiman! E li! Li! E gostei. Ok, não é brilhante, mas é 'atmosférico' o suficiente para ser assustador de uma maneira vaga. Não é um terror 'in your face' é mais uma ideia que se vai insinuando na nossa mente e acaba por nos fazer sentir arrepios. Lembra-me um pouco a série de TV Twilight Zone, na verdade.
A história não é nada por aí além, aliás a maioria do conto é corriqueiro, quase não há toques de que algo sobrenatural se passa mas o desfecho foi engraçado. Lá está, à Twilight Zone.  
Nada mau.

Deception
Autor: Lee Nichols
Série: Haunting Emma, #1
Editor: Bloomsbury - 2010
Páginas: 310
Mini-Review: Mais um livro de fantasia urbana juvenil que sinceramente não me apelou muito. Não sei se sou eu que não estou para leituras, mas o livro pareceu-me mais uma colecção de clichés, desde a rapariga super especial (e poderosa), aos amigos populares que ela arranja, passando pelo rapaz mais velho, alto, bonito e misterioso por quem ela se apaixona.
O início do livro foi um bocado confuso e o que estava a acontecer não parecia fazer muito sentido. As atitudes das personagens, idem.
No geral, mais uma série que não vou seguir.


Sisters Red
Autor: Jackson Pearce
Série: Fairytale Retellings, #1
Editor: Little, Brown - 2011
Páginas: 352
Mini-Review: Primeiro que tudo, olhem-me só para esta capa! Com uma capa destas obviamente que tinha de comprar este livro! Bem, também tinha ouvido bem, mas pronto.
Infelizmente não é tão bom como o pintam. Parecia genial, com duas raparigas vestidas com capuzes vermelhos a caçar lobisomens (ou Fenris, como são aqui chamados). Mas no fim, não há assim muita magia de 'fairytales' neste livro. É mais um livro YA com um romance (quasi triângulo amoroso), drama e umas criaturas maldosas e uni dimensionais. O que são os Fenris? Porque existem? Porque é que comem pessoas? Nada disto nos é explicado. Temos capítulos alternando o ponto de vista entre as duas irmãs a Scarlett (que foi horrivelmente mutilada pelos Fenris em criança) que só fala em caçar lobisomens e a Rosie que só fala do Silas, o rapaz que é amigo de infância das duas e por quem ela se apaixonou de repente. 
Sim, percebo, a autora tenta mostrar o que um ataque brutal pode fazer a uma família, à auto-confiança das personagens, mas fá-lo de maneira errada a meu ver.
Demasiado estereotipado e com muito pouco de verdadeiramente original.

3 comentários :

WhiteLady3 disse...

O conto foi a segunda coisa que li do Gaiman. Consegui adivinhar o final à distância, mas vai daí sou eu que tenho uma mente estranha... O_o

Do Sisters Red tenho ouvido coisas boas e coisas más, de tal maneira que não sei se o quero ler. Mas a capa é tão bonita.

slayra disse...

Não necessariamente. Eu consigo adivinhar o que se passa em filmes estranhos imensas vezes, lol. :P

Sisters Red não é nada de especial, se quiseres já sabes. Esperava mais... :/

jen7waters disse...

Postamos mini-reviews no mesmo dia -- awesome.

Ora bem, se não contar com uma novela gráfica, também li pela primeira vez Neil Gaiman num livro de short stories (que ainda ando a ler de momento) e também não achei a short dele assim nada de especial, aliás, até agora não é das minhas favoritas, mas a quigui já me tinha avisado e ela até é super fã do homem. De qualquer maneira estava à espera de um bocadinho que fosse de factor wow, e não aconteceu.

Já tive o Deception no basket sei lá quantas vezes, acho que vou desistir; agora o Sisters Red deixa-me triste porque sempre me chamou, mas se tem essa coisa do "quasi" triângulo amoroso acho que lhe pôr uns patins, acho mesmo. O_O