15 abril 2014

Opinião: Nunca Seduzas um Escocês (Maya Banks)

Nunca Seduzas um Escocês by Maya Banks
Editora: Saída de Emergência (2014)
Formato: Capa mole | 336 páginas
Géneros: Romance histórico
Descrição (GR): "Eveline Armstrong é amada e protegida ferozmente pelo seu poderoso clã, mas é considerada "demente" por quem não pertence ao seu meio. Bonita, sobrenatural, com um olhar intenso, ela nunca falou. Ninguém, nem mesmo a sua família, sabe que ela não ouve. Eveline aprendeu sozinha a ler lábios e, feliz por viver com a sua família, nunca se importou que o mundo a visse como louca. Contudo, quando um casamento arranjado com um clã rival torna Graeme Montgomery seu marido, ela aceita cumprir o seu dever - sem estar preparada para os prazeres que se avizinhavam. Graeme é um guerreiro robusto com uma voz tão grave e poderosa que ela consegue ouvi-la, e umas mãos e beijos tão ternos e habilidosos que despertam as paixões mais profundas em Eveline. Graeme está intrigado com a sua noiva, cujos lábios silenciosos são como um fruto maduro de tentação e cujos olhos vivos e sagazes conseguem ver a sua alma. Assim que a intimidade entre ambos se aprofunda, ele descobre o segredo dela. E quando a rivalidade entre clãs ameaça a mulher que ele começara a apreciar, o guerreiro escocês moverá céu e terra para a salvar. Eveline despertou o seu coração para a melodia encantadora de um amor raro e mágico."
Maya Banks é um nome que aparece uma e outra vez nas capas de livros e parece estar bastante em voga em Portugal. Por isso, quando soube que a SdE ia publicar este livro em particular (que já queria ler há algum tempo), decidi, claro, adquiri-lo. Além disso, ainda não li assim muitos romances na época medieval (?) por isso porque não?

Esta foi uma leitura fofinha, lamechas e muito cativante.

Os Montgomery e os Armstrong, dois clãs rivais das Terras Altas, são inimigos ferozes (os motivos não são claramente explicados, pelo menos no primeiro livro). Por isso, o rei da Escócia decide que estes dois clãs devem unir-se através do matrimónio e decide juntar Graeme Montgomery (o Laird) com a filha dos Armstrong, Eveline. O problema é que Eveline é, segundo os rumores, louca e Graeme não quer passar a vida amarrado a uma mulher incapaz de lhe dar herdeiros. Por isso é com muita raiva que os dois clãs se veem obrigados a efetuar a união.

Mas nem tudo é o que parece. Eveline, longe de ser louca, é apenas surda, resultado de um acidente de cavalo que teve três anos antes. E Graeme vai descobrir que uma Armstrong pode não ser assim tão má como isso.

Este livro tem um enredo bastante formulaico: inimigos ferozes são obrigados por uma força externa a juntarem-se. Neste caso Graeme e Eveline têm de se casar. E como eu adoro casamentos arranjados (enquanto tema para romance histórico), pensei que este livro fosse mesmo a minha onda (que foi).

Por isso apesar do enredo previsível e das personagens estereotipadas, Nunca Seduzas um Escocês foi um livro que li depressa e com gosto. Não há grande coisa a dizer, porque este livro não se destaca por aí além dentro do género, mas posso dizer que é, sem dúvida, uma leitura compulsiva, com personagens carismáticas e um ritmo cativante. Recomendado para os amantes do género... afinal, quem consegue resistir a um escocês?

Sem comentários :