08 fevereiro 2012

Ser Otaku é Difícil: Manga em Portugal

Quem acompanha o blogue regularmente não terá deixado de reparar nos recentes posts sobre manga e anime. A verdade é que sempre gostei muito do Japão e da cultura japonesa; penso que este gosto se deve em parte à leitura do livro Shogun de James Clavell (lido numa idade impressionável, na adolescência) que é, ainda hoje, uma das minhas obras preferidas.

Seja por que motivo for, sou assim como que uma otaku, isto é uma amante de tudo o que é japonês, especialmente os mangas (ou mangás), os animes e mesmo os dramas da TV. Enfim, basicamente, se é "made in Japan" passem para cá que eu provavelmente irei gostar.

Como eu, existem muitas outras pessoas, claro. Os fans de manga (que está mais ou menos para o Japão como o fado está para Portugal) são muitos e de muitas nacionalidades. Na Europa o manga e o anime são bem conhecidos sendo a França um dos países que mais vende este tipo de comics no mundo.

Mas... não vivo em França e não tenho acesso a manga francesa (mesmo que tivesse não sei o suficiente da língua para poder ler os livros). Por isso a questão que se coloca é... será que Portugal acompanha as tendências mundiais neste aspecto e aposta também nestes produtos? E a resposta é... não. Como em quase tudo, Portugal está a anos luz de distância do resto do mundo (até no Brasil se publicam mangas) e os pobres otakus nacionais não têm outro remédio senão esperar e desesperar enquanto o resto do mundo lê manga e vê anime. É certo que o manga não é, de momento um mercado muito rentável; os custos de tradução seriam elevadíssimos uma vez que podemos provavelmente concluir que não existem no país muitos tradutores capazes de compreender e adaptar japonês. E claro, apesar de existirem fans de anime e manga em Portugal eles constituem uma minoria, umas centenas (talvez) de 'excêntricos' que descobriram estas formas de entretenimento por puro acaso, quiçá, nesse grande poço da globalidade que é a Internet. Por outro lado, se não se divulgar o mercado nunca irá crescer...

É por isso que iniciativas como as da Sic e as da editora ASA são louváveis. A Sic tem vindo a transmitir séries de anime desde há alguns anos atrás, primeiro exclusivamente na Sic Radical (onde passaram séries como Escaflowne e Trigun, legendadas em português) e depois também na Sic K, onde passam actualmente as séries Naruto e Bleach (muito populares lá fora), dobradas em português (isto já é menos bom porque as dobragens são de meter medo).

Para o espectador casual há então já alguma oferta. Algumas das séries acima mencionadas estão à venda dobradas ou simplesmente legendadas e uma empresa estrangeira (penso que é espanhola) tem também alguns títulos disponíveis com legendas em português (podem encontrar estes títulos na FNAC, por exemplo).

Mas se se for um verdadeiro fan... é para esquecer. Animes há poucos mas ainda vai havendo porque alguns são americanizados para consumo ocidental (refiro-me a Yu-Gi-Oh e Beyblade) pelo que o perigo de os exibir é pouco. Dos que são exclusivamente japonesas, escolhem-se séries mais infantis (como a Mermaid Melody) ou mais viradas para um público adolescente masculino (como Bleach e Naruto).

Se os animes são escassos os mangas são quase inexistentes. Durante muitos anos o único manga traduzido para português foi Akira de  Katsuhiro Otomo, uma história madura e distópica que se enquadrava bem com os títulos de banda desenhada americanos que se iam publicando por cá. Há uns anos a Devir tentou publicar manga, tendo escolhido a série Dark Angel, talvez um dos trabalhos menos conhecidos de  Kia Asamiya (Martian Successor Nadesico, Silent Mobius), mas não passou do volume 2.

Só em 2009 é que uma editora (a ASA) começou a apostar em manga. Actualmente existem três séries de manga japonesa publicadas em português: Astro Boy (descontinuado), Dragon Ball de Akira Toriyama e Yu-Gi-Oh de Kasuki Takahashi. Temos mais três de manga inglesa (Original English-Language Manga), isto é, banda desenhada de origem americana (ou inglesa) mas inspirada no manga japonês em termos de história e arte. Basicamente, é 'manga mas só mais ou menos'. As três séries de OEL foram também publicadas pela ASA e são: A Princesa Pêssego de Lindsey Cibos e Jared Hodges, World of Warcraft de Kim Jae-Hwan e Richard A. Knak e Dramacon de Svetlana Chmakova. Ah e de referir que cada livrito destes custa quase 10 euros.
Ou seja, manga? O que é isso, manga?

Restam aos otakus portugueses as grandes lojas de livros como a FNAC e as lojas da especialidade. Esta otaku foi fazer uma pesquisa pela cidade de Lisboa (e arrastou a Whitelady atrás) e pela Internet de modo a avaliar os recursos do otaku português (se o tal otaku for daqueles que gosta de coleccionar manga, claro e não se contentar apenas em ler online). 

FNAC (Colombo, Vasco da Gama, Baixa-Chiado)
Se até há pouco tempo a FNAC não era, para mim, um recurso quando se tratava de comprar manga, nos últimos tempos tem-se tornado mais e mais útil. A FNAC sempre teve uma modesta selecção de manga, sim, mas era em francês (o que não é estranho uma vez que a FNAC é deste país, penso eu)! Pelo que não me servia de muito. Mas desde que Naruto e Bleach começaram a aparecer na TV a FNAC começou a ter um stock de títulos em inglês, nomeadamente destas duas séries (que são bastante longas) e da outra série shonen (para rapazes) popular que por aí anda: One Piece. Os preços são razoáveis, se tivermos em conta que as edições inglesas são traduzidas directamente do japonês e são de melhor qualidade do que as portuguesas. Novidades destas três séries custam à volta de 10 euros mas os livros mais antigos chegam a custar 7. Outros títulos que se vêem nas prateleiras da FNAC em inglês: Death Note, Nana (único shojo presente) e volumes vários de séries para rapazes (mais recentemente Bakuman). Ainda tem alguns volumes em francês.

Tema (Colombo)
A loja do Colombo tem uma selecção em inglês limitada mas apelativa que inclui títulos como Bleach, Naruto, Inuyasha, Fairy Tail, Soul Eater entre outros. Os volumes variam entre os 11 e os 13 euros. Bom serviço (basicamente os funcionários sabem do que falam e podem ajudar na altura das escolhas).

Kingpin of Comics (Lisboa, perto do metro da Alameda)
Fora do centro, certamente, mas tem uma boa selecção de títulos em inglês cujo preço varia entre os 9.99 e os 15 euros, dependendo do editor. Tem mangas shojo, o que é bom para eventuais otaku do sexo feminino (que existem... eu sou a prova). :D Tem uma página na Internet.

BD Mania (Baixa-Chiado)
Outra loja da especialidade com uma boa selecção de títulos (como todas as outras mais orientada para o shonen mas também tem títulos shojo). Preços variam mas andam à volta dos 11.50 € por volume. Tem uma página na internet.

Naraneko (Online) - Coimbra
Como a loja da Naraneko fica em Coimbra nunca a visitei mas achei que devia incluir o website numa lista de recursos.

Mundo Fantasma (Porto) - por sugestão da Quigui
Para os residentes do Norte de Portugal, que provavelmente terão tanta facilidade em vir a Lisboa como eu tenho de ir ao Porto (muito pouca), existe a Mundo Fantasma. Fica no Brasília (seja lá onde isso for, penso que o pessoal da zona deve saber). Podem encomendar produtos nesta página.

Book Depository.com
(In)felizmente põe todas estas lojas a um canto tanto na selecção como no preço. Volumes a 5 euros (e muito poucos a 11), com portes grátis. Atenção, para comprar manga é melhor o Bookdepository.com do que o Bookdepository.co.uk, uma vez que o .com é mais orientado para produtos americanos (e as companhias que publicam manga são maioritariamente americanas). 

18 comentários :

WhiteLady3 disse...

Tinhas mesmo de pôr uma cara estúpida do Vash? xD

Estou a gostar de ler a série Dragon Ball, mas já gostava do anime. :P Espero que também publiquem o Dragon Ball Z. :)

Quigui disse...

Só para ficares também com a indicação para o norte, no Porto tens a Mundo Fantasma, que fica escondidinha no Brasília, mas que tem uma boa colecção de Manga, Comics e board games. Eu costumava pairar lá há uns anos, muito por causa de um namorado que jogava warhammer e estava lá muitas vezes. O site deles está em remodelação, mas dá para comprar online: http://mundofantasma.enstore.com

Quigui disse...

Esqueci foi de comentar o post (*silly me*)

Concordo com o que dizes, manga e anime não é um mercado em Portugal, para grande tristeza minha. Eu li muita manga num formato que não é lá muito legal, mas que é era o que eu arranjava - Scanlations, que são traduções de outros amantes de manga, de mangas que ainda não foram licenciados nos States (isto porque a maior parte era feito por gente de lá). E li coisas muito boas que são impossível de adquirir em Portugal. As mangas mais comerciais vou comprando online, já que o Bookdepository é de facto a solução mais económica.

Já em Espanha, onde estive 6 meses, havia muito mais mercado. Desde edições lindíssimas de Kenshin, a tradução de muitas mangas para o castelhano e para o catalão. A Fnac da Praça da Catalunha, em Barcelona, tinha uma secção só para Mangas (independentemente da língua) - tal como em Portugal temos para a literatura infantil. *sigh* Para quando disto em Portugal?

No entanto, a lista que deixas é muito boa, especialmente que ali a Kingpin fica mesmo perto no meu novo emprego :D Mesmo que não compre, posso ir lá namorar umas mangas.

slayra disse...

Whitelady: duh, claro. O Vash faz quase sempre estas caras por isso é difícil arranjar um screen em que ele esteja sério, lol.

Quigui: Obrigada, vou modificar o post. ^_^
Eu também leio scanlations mas a verdade é que prefiro os livros (ler no computador não é muito prático). Gosto de ter os meus mangas favoritos. :D
Lol duvido que algum dia haja uma secção só para mangas em Portugal... :P Não estou a ver...

Joana Neto Lima disse...

O.O
*abraça otaku slayra*

Como te entendo, eu durante muitos anos, comprei manga em francês, tenho uma amiga fracnesa que tinha uma loja de manga em segunda mão na vilazinha onde vivia, e nas férias trazia-me aos 20 de cada vez (a 2euros o livro :O)

Thank God pelo BD, se bem que há muita manga que nao chega Ás estantes dele... mas as scalanations, se bem que um pouco ilegais, contribuiram grandemente para o sucesso global de uma cultura um tanto ao quanto marginal e nada ocidental!

J-Dramas *sigh* nem vou comentar para não fazer um comment demasiado grande!! :P

Cheers

JK disse...

Adorei o post. Comecei a ler manga recentemente e tenho de admitir que leio online (comecei por curiosidade). Mas comecei a gostar muito e até já mandei vir uma pelo BD. Recomendas alguma manga para quem está a entrar neste género?

slayra disse...

Lol, eu também leio online, até porque há muita manga traduzida na net que não está à venda em inglês ou francês. Mas quando gosto das séries gosto de ter os livros.

Quanto a manga que recomende, acho que como os livros depende do teu gosto. ^_^ Podes preferir shojo, shonen, seinen ou josei... ^_^ Eu penso que Bakuman é interessante; é mainstream, conta uma história sobre dois adolescentes que querem ser autores de manga e tem algum romance pelo meio. Mas depende muito daquilo que gostas. Que manga compraste no BD se não é indiscrição?

JK disse...

Sailor moon. lol. Era a minha paixão quando era pequena e sempre quis ler a manga.
Mas na net leio Fairy Tail.

slayra disse...

*high fives* Eu também estou a colecionar Sailor Moon, adorava o anime. ^_^ Tenhos os volumes 1-3 que já saíram e pre-orders para os próximos 3. E também está para chegar cá a casa o Code name Sailor V. Ahah.

E yay for Fairy Tail, adoro!

Bem, parece que já tens uma série para colecionar, se gostares do manga. Acho que Sailor Moon são 12 volumes nesta nova edição (são 16 volumes na edição original mas eles compilaram capítulos para ficar mais pequena). Mais uma vez só te posso dar sugestões baseadas nos meus próprios gostos, mas recomendo novamente Bakuman (não tem magia nem fantasia mas é muito giro) e se gostares da Sailor Moon recomendo Code Name Sailor V, que é um manga de dois volumes sobre a navegante de Vénus que foi a primeira navegante a "acordar" (ainda antes da Sailor Moon). Claro que neste manga só entram a Minako (ou Joana, LOL) e o Artemis.

Fairy Tail também está publicado em inglês, mas como a maioria das séries shonen é bastante grande (em inglês vai em 17 volumes, em japonês já vai em 30) e parece que é para continuar. ^_^

JK disse...

ahah. Estou a gostar bastante de Fairy Tail e mal posso esperar que a Sailor Moon chegue. Também já tinha visto no Goodreads o Code Name Sailor V, (e lembro de que na anime a Sailor V era a primeira a "acordar") vou exprimentar o primeiro volume mas de certeza que vou encmendar os outros!
Eu adoro fantasia, tenho de admitir, por isso penso que as mangas de fantasia são as melhores para eu começar.
E concordo plenamente com o teu poste, gostava que se vende-se mais manga em português e já não aguento ouvir falar do Naruto (nunca exprimentei ver nem ler porque já me irrita tanta publicidade). Acho que em Portugal quando uma coisa começa a dar lucro apostam muito nisso e esquecem o resto...

Ana C. Nunes disse...

Belo post! Qualquer fã de manga em Portugal se identifica com isto, especialmente os que não têm carteira sem fundo.
Eu fui uma das que tomou conhecimento do manga/anime à custa da SIC Radical, que em 1998 (se não estou em erro) passou alguns dos animes que mais me marcaram (incluindo Escaflowne e Trigun). E viva o Vash!, pois foi ele que me fez parar na SICR e ver o que ali se passava com 'desenhos animados'.
De vez em quando compro nas FNACS e sendo do Norte sou também das que já frequentou/a o Mundo Fantasma (assim como o Lobo Mau e outras que já fecharam), mas ultimamente, à custa da crise, quando compro manga é sempre online, pelo bookdepository.

Mas uma coisa é certa. Não fossem os fansubs e os scanlators, ser fã de manga/anime em Portugal seria uma tristeza!

Eu tento sempre apoiar as edioras que se arriscam em Portugal (tenho Akira e Mother Sarah (Meribéria), DarkAngel (Devir) e Dragon Ball (ASA), Lupin (Mangaline)), mas também é verdade que muitas apostam no que não interessa aos fãs. Eu quero manga! Não pseudo-mangas feitos por americanos nem mangas desconhecidos (como o Dark Angel). Por mais que queiramos apoiar quem arrisca publicar manga em PT, as editoras têm de começar a apostar no que o fã quer e não no que lhes é conveniente. Porque não começar com Naruto? One Piece? São séries que dão na Tv e de certeza que teriam bastante aceitação, tanto junto dos fãs mais velhos como dos mais novos. Depois daí subiam para outros títulos mais maduros.
Será que é assim tão inviável? (sendo que normalmente traduzem do americano e não do original japonês)?

E comprar anime em Portugal é outro problema. Eu bem queria comprar os DVD's do Trigun, mas e encontrá-los? O filme do Escaflowne também procuro há anos mas nem vê-lo. Soube que alguém tinha começado a publicar o Nana, mas depois nunca vi à venda o nº1. Bem ... é uma tristeza para os fãs.
O que nos safam são os filmes Ghibli. :)

E ainda me lembro de há uns anos ter saído uma colecção nos quiosques com alguns filmes anime (Akira, Appelseed, Blood The last vampire, etc) e ainda outra com Os Padrinhos de Tokyo, Steamboy, Memories, etc. Outros tempos!

Anime Maniac001 disse...

Obrigada pelo post! Concordo plenamente com o que disseste, e adorei a imagem do kenshin :)
Bem, pessoalmente, o que começo á mais tempo é o anime, graças aos canais sic radical e ao Panda (quando ainda tinha tv cabo), mas depois parei durante uns pares de anos e voltei me para o manga e anime que estavam disponíveis via internet (aqueles que são adquiridos em formatos digitais e muito pouco legais ;p) porque, digamos com sinceridade, as coisas cá custam os olhos da cara.
O que eu gostava que me dissessem é se alguém já comprou manga do Book Depository.com? Porque eu tentei em Maio com a versão Uk (primeira experiencia, ou seja, eu não tinha experiencia nenhuma) e a encomenda ainda está a processar e nada de manga, pelo menos não perdi dinheiro nenhum… (vou ter que mandar um email a anular aquilo, mas não é essa a questão). Eu tenho 1 cartão de débito Mastercard e não consigo fazer compras naquele site (nem no Amazon). Eu não sei porquê e gostava de saber se é um problema só de região (visto sermos todas/todos de Portugal) ou se o cartão odeia-me... T.T

Tem 1 site que não está aqui que é muito útil: é o wook.pt (ou o Bertrand.pt, os 2 tem a mesma base de dados de manga, visto pertencerem os 2 à porto editora, portanto pode usar qualquer um). Eu já fiz compras por lá e é muito bom, especialmente quando dá vales de 5€ ou descontos de 20% (mas não se animem muito porque este tipo de eventos são raros), mas normalmente as novidades vem sempre com - 10%. Para além deste eu uso outros 2 recursos que já estão aqui, o Mundo Fantasma (não se fiem no site, porque eu falei com 1 dos tipos que trabalha lá e o site está muito desatualizado, é uma pena, eu sei, para as pessoas que não moram no Porto e compram por lá, mas a verdade é que a loja está muito mais recheada do que o site dá impressão) e compro pelo Naraneko, que tem um excelente serviço (muito rápido, comparado com a wook, mas é ligeiramente mais caro, e a wook não tem tanta variedade... é a vida. -.-)

Bem, quanto aos mangas em português, para além do Yu-Gi-Oh, não estou muito interessada, não são mangas de que eu goste realmente por isso não compro. O que é uma pena, mas é verdade que eles traduzem do inglês em vez do de japonês (não fazia ideia)?
Quanto a filmes… via uns quantos na fnac, muitos eram de facto espanhóis com legendas em português, e muito mal feitas, e também havia alguma coisa na MediaMarket, mas era principalmente para a área infantil.

Bem, desejo a todos e todas as fans de anime/manga boa sorte para com as coleções que preferem, e que apanhem uns quantos sustos em termos de novidades (digo isto porque apanhei 1 choque imenso com 1 manga que estou a seguir ‘Pandora Hearts’ e recomendo, porque a série está mais viciante do que nunca)!

slayra disse...

AnimeManiac001: Pode ser do cartão. Eu compro no BD há anos e nunca tive qualquer problema.

Não devia haver problemas em usar Mastercard, mas se calhar é melhor utilizar o MBnet... acho que o serviço se activa no banco.

Anime Maniac001 disse...

Slayra: Muito Obrigada pela dica! A minha encomenda acabou de ser espedida (eu teria respondido mais cedo se o fim de semana não estivesse no meio, já que fiz a ordem 5ª feira).
De agora em diante, para encomendas na Bookdepository, terei que usar o MB.net mas não é assim tão mau, já que vou poder poupar muitos eurinhos :D

Luiza Marques disse...

É mesmo complicado ser uma otaku aqui.. E o ruim é que é tudo tããããão caro... A única solução é ver animes e ler mangás online

Erika M. disse...

A editora Devir começou a traduzir manga para português. Neste momento está a traduzir Death Note, Naruto e Ao no Exorcist. Visitem o site www.devir.pt

Erika M. disse...

A Devir está a traduzir mangas em português e parece que pretende continuar. Está a traduzir Death Note, Naruto e Ao no Exorcist. Se as vendas forem boas, viram muitos mais. Visitem o site: www.devir.pt

✖ Katherine ✖ disse...

Tenho de concordar contigo, ser otaku em Portugal realmente é difícil. Eu tenho 14 anos, ainda ando na escola (óbvio) e já fui alvo de gozo por gostar de tais coisas como mangás e animes para além desse problema da inexistência de mangás e animes.

Ah sim, as dobragens são realmente assustadoras, por isso já desisti há algum tempo de ver animes na televisão. Em vez de dobrar bem podiam simplesmente legendar, que é muito mais fácil.

Algumas pessoas têm a ideia que animes e mangás são infantis mesmo por causa da escolha que os poucos canais que exibem animes fazem. Acho que houve uma altura que havia cá em Portugal um canal que exibia animes, chamava-se Animax mas fechou em 2011. Ele devia ser pouco conhecido, nunca tinha ouvido falar dele até recentemente.

Eu bem queria comprar mangás, mas como tu disseste, mangás são praticamente inexistentes. Eu actualmente ando a comprar Dragon Ball mas vi na wikipédia (sei que não é muito de fiável, mas..) que a série tinha sido deixada de publicar a partir do volume 18. Não sei se é verdade ou não.

Eu não domino suficientemente o inglês para comprar mangás nessa língua por isso não sou muito de comprar mangás, normalmente leio sempre online. Animes também vejo sempre online. Mesmo que eu quisesse comprar, onde compraria?

Ah, em Lisboa, em Santa Clara (penso eu) existe uma loja que vende mangás trazidos do Brasil. São poucos, mas vende. E também tem colares e pin's e coisas assim. Chama-se Casa da BD. Eu tenho comprado One Piece por lá.

Concluindo, acho que deviam apostar mais nos mangás e animes por aqui. Existe uns que são realmente bons, e mesmo que actualmente não haja muitos fãs, se começassem a exibir mais animes (legendados!) tenho a certeza que a procura de mangás e animes aumentaria.